Planejamento e gestão estratégica em pequenas empresas. Será que tudo o que nos ensinam é realmente relevante?

Planejamento e gestão estratégica em pequenas empresas. Será que tudo o que nos ensinam é realmente relevante?

Em especial a partir da abertura de mercado nos anos 90, as empresas brasileiras se depararam com uma concorrência nunca vista. Gestão profissionalizada nas empresas passou a ser uma exigência e não um diferencial de mercado. Mesmo as pequenas empresas se deparam com o aumento da concorrência nos mais variados setores. Com isso, muitos especialistas sugerem “modernas” ferramentas de gestão que “devem” ser utilizadas nas empresas para fazer frente a concorrência que é cada vez mais acirrada. Penso que alguns destes especialistas muitas vezes se esquecem de dizer que o “importar-se” com o cliente, “fazer a diferença”, “acreditar” nos parceiros, fornecedores e clientes pode fazer realmente a diferença nesses tempos de concorrência feroz. Não quero dizer com isso que ferramentas consagradas de gestão não devam ser utilizadas por pequenas empresas, mas sim que muitas vezes esquecemos de fazer o mínimo para nossos parceiros, fornecedores e clientes (que podem ser chamados de “stakeholders” para ficar mais “chique”).

O video abaixo, na minha opinião, expressa um pouco do que falei acima. Encontrei muitas “ferramentas” de gestão eficazes no modo de fazer negócio do Sr. José e do Roninho. Um dia eu vou para Minas Gerais conhecer o pessoal da mercearia Paraopeba e aprender a fazer negócios com eles. Viva as pequenas empresas!

Cristiano Machado

Especialista e um dos pioneiros do Marketing Boca a Boca no Brasil. Palestrante, Empreendedor, Consultor e Professor de Marketing, Empreendedorismo e Inovação. Nas horas vagas tento ser guitarrista!

Mais posts - Website - Twitter - Facebook - LinkedIn - Pinterest - Google Plus - Flickr - YouTube

  • Zélia Halicki

    Muito interessante o vídeo. Trabalho as disciplinas de Empreendedorismo e Adm de Pequenas e Médias Empresas e, realmente a ideia é essa mesma mostrada no material. Fazer a diferença, inovar, adaptar-se para atender as mudanças ocorridas. Grande abraço.

  • Cristiano Machado

    Zélia,
    O que acho super legal nesse exemplo é que atitude e “simplicidade” muitas vezes são deixadas de lado no atual “mundo dos negócios”.
    Continue participando com seus comentários.
    Super abraço!