Nos últimos anos uma nova área do marketing, o Marketing Empreendedor, tem ganhado mais atenção dos estudiosos da área de marketing e passou a ser assunto de novos cursos relacionados ao tema.

Na sociedade atual, encontramos um crescimento da necessidade de  práticas empreendedoras, principalmente nas economias emergentes. Quando as grandes corporações começaram a automatizar seus processos e reduzir seus quadros de funcionários, as micro e pequenas empresas (MPEs) ganharam importância na economia dos países. De acordo com o IBGE, no Brasil, existem 14,8 milhões de micro e pequenas empresas – 4,5 milhões formais e 10,3 milhões informais – que respondem por 28,7 milhões de empregos e por 99,23% dos negócios do país.

Até pouco tempo atrás, marketing e empreendedorismo existiam como dois campos de estudo independentes. Contudo com o crescimento da importância das MPEs e do comportamento empreendedor para as nações, os aspectos relativos ao marketing para pequenas empresas cresceu em importância.

O comportamento empreendedor está normalmente relacionado a criação de novos negócios, geralmente micro e pequenas empresas, também relacionado a empresas que começaram pequenas e se tornaram grandes, entretanto,  o marketing tradicional tem seu foco de atuação nas grandes corporações. Nos dias de hoje, empresas operam em ambientes turbulentos, onde mudanças acontecem com mais freqüência e rapidez. Previsões são cada vez mais difíceis e a sustentabilidade de pequenos negócios está mais difícil de ser alcançada.

Nestes ambientes de negócios cada vez mais competitivos, os empreendedores tem que “desaprender” alguns princípios de administração e marketing e trocá-los por novos pensamentos e comportamentos que não apenas promovam inovações dentro de suas empresas, mas provoquem mudanças nos mercados onde atuam e nos ambientes de negócios onde suas empresas   estão   inseridas.      O comportamento  empreendedor pode  ser o veículo destas mudanças e o marketing empreendedor a principal ferramenta.